Alimentos ricos em Ómega-3 e os seus benefícios

O coração agradece sempre com um sorriso a ingestão de alimentos ricos em ómega-3. Entre os benefícios atribuídos pela Direção Geral da Saúde a este acido gordo essencial estão a redução da taxa de triglicéridos e do risco de complicações cardiovasculares.
O peixe é um alimento rico em ómega-3

 

Alimentos ricos em Ómega-3

Os especialistas em saúde recomendam o consumo regular de alimentos ricos em ómega-3 como os peixes gordos – salmão, cavala, arenque, sardinha, carapau, atum, entre outros. A maior concentração desse ácido está na pele dos peixes, sendo aconselhável que ela não seja retirada para que se obtenha melhores resultados. Da mesma forma, estes peixes devem ser consumidos cozidos ou grelhados. Não se deve fritá-los, pois este processo destrói o ómega-3.

As sementes de linhaça, as sementes de chia e as nozes são outros alimentos ricos em ómega-3.

O desenvolvimento da indústria alimentar levou ao aumento de alimentos enriquecidos com ómega-3 disponíveis no mercado, como manteiga, leite, ovos e pães, que podem ser uma boa forma de aumentar o consumo deste nutriente. No entanto, a Direção Geral da Saúde levanta questões relativamente à qualidade e à quantidade de ómega-3 presente nesses alimentos, sendo preferível o consumo de alimentos naturalmente ricos em ómega-3.

 

Dose Diária Recomendada de Ómega-3

A Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (AESA) recomenda que os adultos consumam os tipos de peixes recomendados três a quatro vezes por semana e as crianças entre uma e duas vezes para que se alcance a dose recomendada de ómega-3 semanal.

Segundo indicações da AESA, o consumo de ómega-3 não deverá exceder a dose diária de 1,1 g, devendo existir algum cuidado nesta matéria, já que o óleo pode alterar o fator de coagulação do sangue.

 

Benefícios do Ómega-3

Para além de contribuir para a redução de triglicéridos e para a diminuição do risco de distúrbios cardiovasculares, os benefícios do ómega-3 para o nosso organismo não se limitam aos efeitos benignos que este tem na nossa saúde cardíaca e vascular.

A Direção Geral da Saúde afirma que os alimentos ricos em ómega 3 têm também propriedades anti-inflamatórias que são essenciais para o cérebro, auxiliando a memória em processos de aprendizagem e a cognição.

Esta gordura polinsaturada desempenha ainda um papel importante na visão, uma vez que permite transmitir a informação recebida através do nervo ótico, ajudando a manter uma função visual saudável.

Para além disso, o ómega-3 tem também benefícios para quem pretende perder peso. A Direção Geral da Saúde aconselha que, na alimentação diária, se dê preferência sempre que possível às gorduras monoinsaturadas e polinsaturadas em detrimento das gorduras saturadas, que são mais prejudiciais à saúde e inimigas da boa forma física.

 

 

Fonte: Cofina media

 

 

Para mais informações consulte a infografia sobre o Ómega-3 e os seus efeitos benéficos no organismo.