Alimentação Infantil

É essencial proporcionar às crianças uma alimentação equilibrada e saudável. A alimentação infantil tem um papel fulcral no desenvolvimento e crescimento das crianças, sendo essencial ensinar os mais novos acerca da importância do equilíbrio nas escolhas alimentares.

Os especialistas são unânimes em afirmar que quanto mais colorido for o prato, mais saudável é a alimentação. E no que diz respeito à alimentação infantil, quanto mais alimentos saudáveis forem inseridos na dieta diária das crianças, melhor. Esta deve conter verduras, legumes, hidratos de carbono, proteínas, etc, de forma a que, em conjunto, forneçam os nutrientes necessários à saúde dos mais novos.

 

Na alimentação das crianças deve-se também ter em atenção a regularidade, a variedade e a qualidade dos alimentos ingeridos. As crianças devem comer a cada três ou quatro horas, para que a sensação de fome não as faça comer mais do que o necessário e com menos qualidade.

 

Dicas para uma alimentação infantil saudável

 

1. Incluir fruta e verduras.

A fruta e as verduras são a melhor aposta em termos de nutrição saudável, uma vez que contêm fibra e muitas vitaminas. As crianças devem comer cinco peças de fruta e verduras por dia: por exemplo, um copo de sumo de fruta ao pequeno-almoço, uma maçã e uma banana como lanches e dois tipos de produtos hortícolas nas refeições principais.

 

2. Diminuir as gorduras.

Embora as crianças necessitem de incluir algumas gorduras na sua dieta – estas ajudam a sentir-se saciado e contêm alguns dos nutrientes necessários – não se deve exagerar. A alimentação infantil deve incluir o mínimo possível de alimentos como batatas fritas, carnes fritas, enchidos, manteiga e margarina, tortas e bolos.

 

3. Apostar no pequeno-almoço.

O corpo humano necessita de energia para funcionar. Depois de uma noite de sono, os níveis de energia estão baixos, razão pela qual o dia das crianças deve começar com um pequeno-almoço completo: com hidratos de carbono, pão, fruta, cereais com leite ou iogurte.

 

4. Alimentos integrais.

Como a sua estrutura não é alterada no processo de industrialização, os alimentos integrais mantém as vitaminas, minerais e fibras. Para além de prolongarem a saciedade, as variantes integrais do pão, cereais, arroz e massa, ajudam também a manter o peso.

 

5. Beber água.

Tal como na alimentação dos adultos, também na alimentação infantil aquilo que se bebe é tão importante como o que se come. Para além de ser necessário fornecer ao corpo os alimentos necessários para nos mantermos saudáveis, é necessário beber pelo menos 5 copos de líquidos por dia, sendo a água sempre preferível aos sumos e refrescos. É muito importante beber em abundância se o tempo estiver muito quente ou quando se pratica exercício físico.

 

6. Variar o menu.

A alimentação das crianças deve ser variada, uma vez que as crianças necessitam de mais de 40 tipos diferentes de nutrientes para assegurar o bom funcionamento do organismo (tais como vitaminas e minerais). Tendo em conta que não existe nenhum alimento que os contenha todos, é importante equilibrar as escolhas diárias e ir variando o menu, tendo o cuidado de incluir no mesmo frutas, verduras, cereais, carne e outros alimentos proteicos e lácteos, como leite e queijo.

 

7. Comer devagar.

É importante habituar as crianças a comer devagar e a mastigar bem os alimentos. As refeições devem ser feitas, de preferência, num ambiente tranquilo, procurando manter os mesmos horários e intervalos regulares.

 

8. Evitar saltar ou substituir refeições por bolos, salgados, sandes, chocolates ou outras guloseimas.

 

9. Evitar os fritos e os alimentos com elevada quantidade de açúcar, gordura e sal, bem como os temperos industriais.

 

 

Fonte: Cofina media

Saiba mais sobre alimentação infantil no artigo